Jorge de Lima

Publicidade
  • Jorge de Lima nasceu em União dos Palmares, estado de Alagoas, em 1895. Mudou-se aos 15 anos para Salvador e matriculou-se na Faculdade de Medicina da Bahia, indo concluir no Rio de Janeiro. Foi eleito deputado estadual duas vezes consecutivas. Em 1921, foi eleito o Príncipe dos Poetas Alagoanos, e a literatura passou a ocupar um lugar cada vez mais importante em sua vida.

    Em 1931 sofreu atentado na porta do Liceu Alagoano e transferiu-se para o Rio de Janeiro. Lá foi membro da Comissão de Literatura Infantil, do Ministério da Educação, tendo recebido vários prêmios nacionais e internacionais. Faleceu aos 58 anos, em 1953, no Rio de Janeiro.

    Publicidade

    Características

    • Um modernista que veio do parnaso: XIV Alexandrinos (1914) ,apresenta forte influencia parnasiana.
    • Aderiu aos versos brancos e livres.
    • Prosaísmo moderno.
    • Poesia descritiva de cunho regional em sua segunda fase.
    • Em suas poesias regionais envolve o espaço nordestino: paisagens, folclore, personagens (Lampião e Padre Cícero), memórias da própria infância e adolescência, os negros e o povo pobre e oprimido.
    • Segue-se uma fase de intensa religiosidade católica: desvendamento do místico, que, na sua ótica, estende-se ao plano terreno, numa espécie de fusão neobarroca (entre o terreno e o transcendente).
    • Mescla do lirismo e sensualismo: Deus, Cristo, a Virgem e outras personagens bíblicas.
    • Com o Livro de Sonetos, publicado em 1949, retoma as rimas e a métrica.
    • Mescla versos decassílabos brancos e rimados, com outros sem métrica ou rima: Invenção de Orpheu.
    •  Praticou as técnicas da versificação clássica e moderna.
    • Ateve-se a temas subjetivos e sociais.

    null