Joracy Camargo

Publicidade
  • Joracy Schafflor Camargo (Rio de Janeiro, 18 de outubro de 1898 — Rio de Janeiro, 11 de março de 1973) foi um jornalista, cronista, professor e dramaturgo brasileiro.

    Filho de João Drummond Camargo e de Julieta Schafflor Camargo, fez o curso primário na escola Ramiz Galvão e o ginásio no Colégio Americano-Brasileiro e Ginásio Federal. Formou-se em ciências jurídicas e comerciais pelo Instituto Comercial do Rio de Janeiro.
    Começou no teatro aos catorze anos, como ator amador. Estreou como autor com a revista Me leva, meu Bem. Integrou a equipe de Álvaro Moreira no Teatro de Brinquedo.

    Publicidade

    Primeiro dramaturgo brasileiro a abordar questões do proletariado, embora de modo ingênuo. Temática que já se insinuava em O Bobo do Rei (1930) e se torna explícita em Deus lhe pague (1933), peça encenada por Procópio Ferreira que se tornou o maior sucesso do teatro brasileiro na primeira metade do século XX e, primeira peça teatral brasileira encenada no exterior, alcançou prestígio internacional, sendo adaptada para o cinema na Argentina. Seu maior sucesso, Deus lhe pague, foi representada mais de 14.000 vezes no Brasil.

    Outras peças do autor foram Menina dos Olhos (1928), Anastácio (1936), Maria Cachucha (1937) e Figueira do Inferno (1954).

    Eleito para a Academia Brasileira de Letras em 1967, na sucessão de Viriato Correia – cadeira 32. Foi professor de teatro e letrista de música popular.
    null

    Publicidade