Clarissa, de Érico Veríssimo

Publicidade
  • Com este romance se tem início o ciclo de Clarissa, é quando também começa a destacar as mulheres de Érico, o decorrer de sua emancipação, e a cultura gaúcha.

    Nesta primeira obra do ciclo apresenta uma Clarissa monótona, visto que a história não anda, apenas descreve a vida de adolescente na cidade.

    Publicidade

    Uma das temáticas destacada nesta obra é o campo x cidade, em que a menina do campo muda-se para a cidade devido aos estudos. Mostra uma sociedade que exigia a compostura da mulher, exemplificado pelo momento em que a tia de Clarissa cobrava da mesma tal postura, outro ponto importante era o fato de sua tia não gostar que Clarissa lesse romances, pois achava que a menina se tornaria avoada, namoradeira. Contudo, Clarissa é livre e alegre, exceto quando se tratava da escola.

    Tonico era um menino pobre, vizinho de pensão, aleijado devido a um acidente, sua mãe Dona Tatá passava o dia trabalhando fora, então para fazer qualquer coisa dependia de Clarissa que o ajudava. Quando o menino morre é um momento de grande tristeza para Clarissa.

    Ondina, casada com Barata, tinha caso com Nestor e Clarissa ao saber disso passa a imaginar situações terríveis quando Barata descobrisse a traição, porém nada ocorre.

    Publicidade

    Amaro, músico que cortejava Clarissa, era solitário e triste e foi o único a não cumprimentar Clarissa no dia do aniversário da menina, entretanto a surpreende com um peixinho mais tarde deixando-a contente.

    A história é encerrada com a volta de Clarissa para a fazenda.
    null