A Terra dos Meninos Pelados, de Graciliano Ramos

Publicidade
  • Raimundo é um garoto diferente dos outros, além de ser careca, tem olhos de cores diferentes. Por causa dessa aparência diferente, os garotos da vizinhança debochavam dele. Então, como refúgio, Raimundo sempre fica imaginando um lugar chamado Tatipirum, onde todas as pessoas são parecidas com ele.

    Publicidade

    Um dia, Raimundo estava construindo na areia a Serra de Taquatitu, de Tatipirum. Os outros meninos caçoaram, então ele foi para casa. No caminho, ele percebeu que Tatipirum ficava perto de sua casa, por se deparar com criaturas do lugar.

    Raimundo decidiu ir até Tatipirum e, após andar bastante, deparou-se com um carro com olhos iguais aos dele. Ele pensou que seria atropelado, mas o carro explicou que ninguém é atropelado naquele lugar.

    Seguindo a estrada, Raimundo encontra uma laranjeira e comenta que esta não tem espinhos. Ela fica magoada, mas ele se desculpa e recebe uma laranja de presente. Mais adiante, Raimundo se depara com grandes teias coloridas e depois chega ao Rio de Sete Cabeças, onde encontra vários meninos iguais a ele.

    Publicidade

    Eles conversam e perguntam se Raimundo conhece a Caralâmpia, ele diz que não e os meninos caçoam dele. Envergonhado, ele vai embora e se esconde atrás de um tronco. Este conta que os meninos que caçoaram dele são legais e uma aranha vermelha dá a ele uma túnica de teia de aranha.

    Então várias criaturas aparecem e ele começa a contar várias estórias. Os outros meninos perguntam por que ele fugiu e ele explica que era por não conhecer Caralâmpia. Então eles vão procurá-la.

    No caminho, o menino sardento diz que deseja que todos tenham sardas, mas Raimundo diz que se todos fossem iguais, a vida seria enjoativa. Depois eles encontram Caralâmpia que conta várias estórias.Então Raimundo diz que tem que ir embora e vai para casa.

    Publicidade

    Em relação à análise da obra, podemos afirmar que o olho esquerdo diferente de Raimundo indica a tendência comunista do autor que dá ênfase na diferença entre pessoas.